top of page

TROMBOFILIA


A trombofilia é uma condição na qual ocorre uma predisposição para a formação de coágulos sanguíneos anormais dentro dos vasos sanguíneos. Essa condição pode aumentar o risco de complicações tromboembólicas, como trombose venosa profunda (TVP) e embolia pulmonar. É importante ressaltar que a trombofilia pode ser hereditária (genética) ou adquirida ao longo da vida devido a certas condições médicas ou fatores de risco.



SINTOMAS

Os sintomas da trombofilia podem variar dependendo da localização e extensão dos coágulos sanguíneos. Alguns dos sinais comuns incluem:

1. Inchaço, dor ou vermelhidão nas pernas afetadas pela trombose venosa profunda.

2. Dor torácica súbita, falta de ar intensa ou tosse com sangue em casos de embolia pulmonar.

3. Dores nas pernas ou braços, especialmente ao caminhar ou realizar atividade física.

4. Mudanças na coloração da pele, como palidez ou cianose (coloração azulada).

5. Sensação de calor, vermelhidão ou dor nas veias afetadas.


No entanto, nem todas as pessoas com trombofilia apresentam sintomas visíveis.



DIAGNÓSTICO

O diagnóstico da trombofilia envolve uma avaliação completa da história médica do paciente, exames de sangue para verificar a presença de marcadores genéticos ou outros fatores de risco e, em alguns casos, exames de imagem, como ultrassonografia ou ressonância magnética, para detectar a presença de coágulos.



EXAMES

Veja os xames laboratoriais

que auxiliam no diagnóstico:


1. Fator V de Leiden

2. Proteina C

3. Proteina S

4. Anticoagulante Lupico

5. Anticardiolipina

6. Fibrinogênio

7. Tempo de Protrombina

8. Tempo de Tromboplastina

9. MTHFR

10. Dimero D


No CLAB você pode realizar seus exames mesmo sem requisição médica. Assim você ganha tempo, indo ao médico já com os resultados em mãos.



TRATAMENTO

O tratamento da trombofilia geralmente envolve a administração de medicamentos anticoagulantes para prevenir a formação de coágulos e reduzir o risco de complicações. Além disso, é fundamental adotar medidas preventivas, como manter uma dieta saudável, praticar atividade física regularmente, evitar o tabagismo e controlar outros fatores de risco, como a pressão arterial elevada e o diabetes.


É importante ressaltar que o tratamento da trombofilia deve ser individualizado e coordenado por um médico especialista, como um hematologista. Se você suspeitar de trombofilia ou tiver preocupações relacionadas a essa condição, é fundamental buscar orientação médica para obter um diagnóstico adequado e um plano de tratamento personalizado.


10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Anemia

Comments


bottom of page